O STF (Supremo Tribunal Federal) negou a quebra de sigilos telefônico e telemático (envio de dados pela internet) aprovada pela CPI da Covid no Senado de dois servidores do Ministério da Saúde. Os alvos do pedido eram o ex-assessor de Relações Internacionais do Ministério da Saúde Flávio Werneck e a ex-diretora do departamento de Ciência e Tecnologia Camile Giaretta Sachetti. Os pedidos foram barrados pelo ministro Luís Roberto Barroso, que acolheu a tese da defesa.

Inscreva-se no nosso canal:
http://www.youtube.com/c/recordnews