O Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro) aplicou nesta quinta-feira (10) uma interdição cautelar no médico Jairo Souza Santos Junior, conhecido com Jairinho, por possível infração ao Código de Ética Médica. Com isso, o registro do profissional está temporariamente suspenso no Estado para exercer a medicina. O vereador é indiciado em três diferentes casos de tortura a crianças. O caso que ficou mais famoso é do menino Henry Borel, de 4 anos, que foi morto no dia 8 de março no apartamento de Jairinho e da mãe da criança, a professora Monique Medeiros.

Inscreva-se no nosso canal:
http://www.youtube.com/c/recordnews